• Youtube

Em 4 anos, Estado promove geração de renda para agricultores familiares, trabalhadores informais e aquece economia com complementação de renda

Capacitações, medidas de impacto para geração de emprego e renda e estímulo à produção familiar agrícola. O Governo do Maranhão, ao longo dos últimos quatro anos, está promovendo um conjunto de ações que contribuem para a formação, empregabilidade e o consequente aumento da renda de milhares de maranhenses. São iniciativas em áreas diversas como desenvolvimento social, agricultura familiar, assistência social, complementação de renda e cidadania que estão garantindo dignidade e oportunidades para todos.

Trabalhadores informais do ramo de alimentos e beleza estão tendo a oportunidade de participarem de capacitação com as ações do Mais Renda. A iniciativa estimula a inclusão socioprodutiva e distribui kits de trabalho. Um total de dois mil vendedores informais foram beneficiados com o programa estadual.

Já com o Programa Bolsa Escola são garantidos recursos à compra de material escolar a alunos da rede pública de ensino. O programa auxilia na economia doméstica uma vez que as famílias recebem um cartão para realizar a compra dos produtos em estabelecimentos locais devidamente cadastrados no programa, o que movimenta a economia local.

Garantindo renda para agricultores familiares e alimento para comunidades carentes, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Leite já distribuiu, gratuitamente, cerca de três milhões de litros do produto em todo o Maranhão. A ação foi ampliada para mais 17 municípios incluindo 15 mil novas famílias.

“O Governo do Estado tem o compromisso de trabalhar para as pessoas que mais precisam. É o resultado da eficaz política de geração de renda, de segurança alimentar e de dignidade”, enfatiza o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Francisco Junior.

Outra ação é a rede de Restaurantes Populares no Maranhão que está servindo refeições de qualidade nutritiva e ao custo de R$ 2. A iniciativa contribui para redução da insegurança alimentar. São 23 restaurantes populares e duas cozinhas comunitárias em funcionamento. A proposta é construir mais 30 cozinhas nos próximos anos. Com esta iniciativa do Governo do Estado, o Maranhão cresceu nove pontos no índice de segurança alimentar.

Estímulo à produção

Na área da produção rural familiar, o Governo do Estado distribuiu equipamentos para agricultores em mais de 20 municípios. São kits contendo barracas, balanças, caixas plásticas e equipamentos de proteção individual.

Com o Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf) foram destinados, aproximadamente, R$ 3 milhões para associações de produtores rurais em 29 municípios maranhenses, contemplando também comunidades indígenas.

Conhecimento, orientação técnica e espaço de comercialização foram oferecidos a produtores rurais em 17 edições da Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologias do Maranhão (Agritec). A feira capacitou mais de 30,2 mil pessoas, gerou mais de R$ 1,5 milhão em comercialização da produção e mais de R$ 22 milhões em contratos com instituições financeiras.

O Estado também fez o investimentos de mais de R$ 2,4 milhões na construção, adequação ou reforma de agroindústrias no Maranhão, fortalecendo projetos no extrativismo da juçara e derivados do babaçu, beneficiamento de leite, polpa de frutas, farinha e caju. Com o programa Maranhão Quilombola, o Governo instituiu o Selo Quilombos Maranhão, para garantir maior visibilidade à produção deste segmento e valorizar os produtos agregando valor e autonomia econômica.

“A gestão estadual entende que a produção familiar deve ser impulsionada pela sua importância econômica e social. O comprometimento vai além da busca pela qualidade dos produtos e serviços, tem sua raiz na valorização do homem e mulher do campo, considerando-os peça fundamental para o desenvolvimento do Maranhão”, avaliou o secretário de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Júlio César Mendonça.

O programa Caminhos da Produção beneficiou comunidades de 127 municípios com a entrega de máquinas motoniveladoras. Os veículos auxiliam nos trabalhos de manutenção das vias. “Esses veículos promovem mudanças significativas nas comunidades que precisam fazer o trajeto diariamente por vicinais. É mais que abrir caminhos, significa mais dignidade para as pessoas, valorização do pequeno e médio produtor, incentivo à economia da região, além de oferecer oportunidades de melhoria de vida”, destacou o secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto.

Apoio aos assentamentos

Mais de 20 mil famílias de assentados em 180 municípios maranhenses foram beneficiadas com recursos para atividades agropecuárias ou outro ramo que lhe gere renda. Os valores entre R$ 5 mil e R$ 6 mil, integram os Créditos de Instalação do Programa Nacional de Reforma Agrária e servem à formação, assistência técnica e execução de atividades diversas nas áreas de assentamentos.

“Essa iniciativa tem a importante missão de melhorar a qualidade de vida do trabalhador do campo e assentados, por meio de incentivos para a produção e consequentemente, para o aumento da renda”, destacou o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Edjahilson Souza. A ação tem parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Arte valorizada

Inaugurado em julho deste ano, o Centro de Referência Estadual de Economia Solidária (Cresol), na Praia Grande, em São Luís, serve como espaço de comércio, formação e capacitação para artesãos, associações e entidades maranhenses do ramo. O centro expõe produtos artesanais de pelo menos 20 municípios. São oferecidas roupas, bebidas, alimentos diversos, itens de decoração e brinquedos com o toque da arte manual.

“Pessoas de todo o Maranhão tem a oportunidade de expor seus trabalhos aqui e divulgarmos a riqueza, diversidade e qualidade da produção artesanal local. O Cresol vem somar para fortalecer e estimular a economia solidária”, avaliou o secretário de Estado de Trabalho e Economia Solidária (Setres), Hernando Macedo.

Formação

A gestão estadual também deu apoio à capacitação profissional em uma área de grande demanda, cuidador de idosos. As ações refletem na valorização da pessoa idosa por meio de atividades como o curso Cuidador Familiar de Idosos, realizado pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Maranhão (Iprev). Este ano, foram 380 pessoas preparadas para dar assistência ao público idoso, tanto na própria família quanto entre profissionais da área.

A iniciativa está integrada às ações desenvolvidas pelo Governo do Maranhão para a valorização da pessoa idosa. É um campo de trabalho em crescimento e sempre registramos grande procura por essa formação”, pontua o presidente do Iprev, Joel Benin.

Contatos

contatos

SEDES

Rua das Gardênias, Quadra 1, n.º 25, Renascença

(Prédio atrás do Office Tower)

São Luís - Maranhão
CEP: 65075-080
(98) 2016 9200

Localização

localização

Click to open larger map